sexta-feira, 27 de agosto de 2010

ROTA DA POESIA

Venham participar deste trânsito que não estressa! Diversão garantida ou sua televisão de volta!

Caco Pontes

SARAU RÉCITA MALOQUEIRISTA


O Espaço Parlapatões, local de grande referência do teatro paulistano, é o palco do Sarau Récita Maloqueirista, que no último domingo de cada mês, traz um evento cheio de poesia e expressão artística com palco aberto para todos que quiserem chegar e mostrar sua arte.

Com uma característica descontraída e irreverente, o Sarau já se estabeleceu como canal de encontro para a propagação da palavra que soma em muito para o movimento literário e poético que cresce a cada dia na cidade e se espalha.

A cada sarau, abre-se um leque de onde salta arte e poesia na sua mais elevada expressão. O palco está aberto e por ele passam aqueles que usam o microfone para mandar a palavra de forma livre, sem que precisem defender um tema específico.

Merece destaque a abertura dos trabalhos que sempre traz um artista convidado, seja da música, da poesia visual, acústica de bolso entre outras que enriquece as apresentações. Também é possível prestigiar lançamento de livros como aconteceu na última Récita com o “Luminosidades” do poeta e ator Claudio Laureatti.

“ O mais bacana é perceber que não existe público específico. Atrai todo tipo. diz o poeta Caco Pontes que, junto com o também poeta Berimba de Jesus, organiza o evento “ Talvez o conceito maloqueirista atraia tamanha variedade, harmonia na diversidade.”

- Silêncios Quando surgiu a idéia e como nasceu o sarau?

- Caco PontesCom os poetas do Coletivo Poesia Maloqueirista que sempre tiveram uma característica mambembe, levando a poesia para os mais variados espaços, fossem saraus, bares ou praças públicas e desta forma foi sendo criada a identidade apoteótica, na expressão da oralidade-corporal junto a poesia. Quando foi conquistado o primeiro VAI, em 2007, para lançar as edições da Revista Não Funciona, passamos a visitar bibliotecas, CEUs e espaços culturais alternativos apresentando o que viria ser a Récita Maloqueirista. Antes, disto, o coletivo já organizava outros eventos, como o C.A.I.-MAL, proposta multimídia que reunia em forma de caos cultural, poesia, música, artes plásticas, projeções e performances das mais variadas naturezas.

A primeira apresentação aconteceu no CEU Perus, já com esta definição de Récita Maloqueirista, porém, a primeira roda consistente agitada pelo coletivo aconteceu em 2004, em plena FLIP, nas ruas de Paraty, onde se provocava a programação oficial apresentando o off do off, que logo foi batizado como Off-ofó da FLIP.

- Caco Pontes Por aquela roda passaram poetas–artistas–indivíduos–cachorros–e– gatos do Brasil todo.

- Silêncios Qual foi a expectativa a partir da primeira apresentação?

- Caco Pontes Conquistar o mundo! Fracassamos, então, continua a batalha...

Bom é saber que o mundo ainda esta aí para ser conquistado e que a Récita Maloqueirista continua a todo vapor com a mesma energia e criatividade promovendo os ingredientes capazes de transformar essa conquista numa grande realidade.


Onde e quando?


Todo último domingo de cada mês.

Das 17h as 19 horas

Espaço Parlapatões: Pça Franklin Roosevelt, 158 - Centro – SP

ENTRADA GRATUÍTA E PALCO ABERTO.


Contatos:

e-mail: poesiamaloqueirista@gmail.com

blog: poesiamaloqueirista.blogspot.com


Organização:


Caco Pontes é poeta e autor dos livros: "O incrível acordo entre o silêncio & o alter ego" (Ed. Annablume) e esta preparando o próximo, intitulado "Sensacionalíssimo", que sairá pelo selo Poesia Maloqueirista.

Berimba de Jesus lançou recentemente "Multívio", também pelo selo do coletivo e anteriormente"Encarna" (Ed. Annablume).

Fora estes, existem diversos outros títulos publicados anteriormente, desde 2002, quando começava a história da poesia maloqueirista.

Curta a próxima Récita que acontecerá domingo dia 29 de agosto com o premiado escritor Sacolinha em lançamento duplo de suas obras: "Estação Terminal" e"Peripécias de Minha Infância".


Aproveite! Diversão garantida ou sua tv de volta!


Um comentário:

Anônimo disse...

Legal-
mas conquistar o mundo-não/
Ai q preguiça!
Mas deve ser o saco da mda toda...
Revisitemos a projeção.
Enquanto não vital (obviamente-psiquiatriamente)
Acho q sim.

Antônio Bier-Lauck (Breve-nas bancas)