terça-feira, 20 de julho de 2010

Pequenos Rostos entre Sonhos e Delírios

Como diz o Moska em uma de suas  canções:
"Vamos começar colocando um ponto final"
Me sinto um pouco assim nessa primeira postagem aqui no "Silêncios".Um ciclo de minha vida se fechou e hoje outro já esta em pleno andamento. O universo conspira a favor  dessa poeta para que seja um ciclo fértil, tanto que estivemos eu esse poema no Sarau  da Biblioteca no sábado pela voz do Carlos.
Que sejam tempos felizes!
Por isso  escolhi Simbolicamente para primeiro post  aqui exatamente o poema Pequenos Rostos. 
É um texto que amo ter escrito e que  esta no meu livro Reflexo d'Alma.



São tantos pequenos rostos
     São tantos pequenos traços
       São tantos infindos poros
          São rostos alegres ou tristes
              São traços de amor ou ódio
São poros que exalam os odores da vida
São rostos
     São traços
        São poros
           Visíveis
              Presumíveis.
Mas os corações são mistérios enterrados
E as almas prisioneiras invisíveis.
Ah!
    Se...
       Se... se pudesse trazer à tona
            Os corações e as almas...
               E torná-las visíveis
           Presumíveis
             Então o mundo seria diferente
                 Feliz.
                   Com rostos e traços
                         Trazendo pelos poros
                            O restante do bendito
                                   Hálito da vida.
Então...                                                                                       Seriam...
   Muitos rostos felizes!
     Muitas almas cristalinas
        Muitos traços realçados                       
           Trans... pi... ran... do
                  Res... pi... ran... do
                                VIDA!
Catiaho Alcantara
Texto  do livro Reflexo d' Alma lançado em janeiro de 2010

2 comentários:

Paulo Laurindo disse...

Diga lá, desbravadora! Estou na tua sombra, viu? Confio nos teus caminhos.

Anônimo disse...

Querida,
seja bem vinda !
e muito obrigado por está qui,
partilhando suas palavras e sons !!!

Carlos Galdino