segunda-feira, 18 de abril de 2011

Artefato



Sou feita de águas turvas
E onde se misturam
Bem ali na curva
É que se faz minha cura
De fato

Sou feita de mesuras
Mutação noturna
Feminina, Saturna
Envolta em anéis
Desato

Sou feita de pincéis
Atavios tantos, e laços
E o que quero é um braço
Que me atravesse os cios

Intacto


AnaCris Martins

2 comentários:

Reflexo d'Alma disse...

Delícia de versos!

Sou feita de pincéis
Atavios tantos, e laços
E o que quero é um braço
Que me atravesse os cios

Intacto

Bjins entre sonhos e delírios

Emoções disse...

Da boca dos poetas mais amadores saem as palavras mais belas e puras,mesmo que poucas e curtas são palavras que gritam de um coraçã que ainda tem esperança.