terça-feira, 14 de setembro de 2010

Simples abrir e fechar de pernas....

E num  vai e vem de abrir
e fechar de pernas
Os olhos ja não movem 
no indo e vindo,
apenas  fixa e atravessa...
Atravessa,
através passa
transpassa,
penetra.
No universo de seu desejo 
ainda por satisfazer.
Mas pronto,
riste,
teso,
 atento
ao tempo
 e ao contratempo.
Impregnando na verdade,
inundado de vontade
de seu desejo satisfazer.
E assim as pernas
que quietas,
se movem sem noção
de quem em pura provocação
faz o pobre ser perecer,
padecer,
e menino de novo ser. 
Reflexo d'Alma entre delírios e  delírios

Um comentário:

Anônimo disse...

Haikai-Não-Kai-Haikai

"Quando um novo amor aparecer
e surgir aquela linda flor em seu jardim"...
Acode! Corre logo para o laboratório com ela...
pois há bom tempo para o Pó De Armozim.

PS (De Princesas E Sapos) " Não se pode ter todas as mulheres do mundo - mas devemos tentar" / tsc..
tsc-tac...