terça-feira, 7 de setembro de 2010

Hoje canção do rio sou,

imagem do google

Hoje canção sou,
Vento solto
palavra sem
rima.

O encanto me cercou,
  fez-me primavera
espalhando-me toda 
em flor.

Somente perfume, 
polém,pétalas,pistilo...
atraindo beija flor .

Pousam por mim  borboletas,
abrindo e fechando suas asas
misturando comigo
cor e cor.

Hoje canção do rio sou,
 assim sigo adiante como abelha...
que sabe do mel o 
real sabor.

Reflexo d'Alma entre sonhos e delírios 
Pasargada 1505 03-9010

Nenhum comentário: